5 novos nomes do Hard Rock Listas

5 novos nomes do Hard Rock

6 de junho de 2018 | André Luiz Oliveira

Quando pensamos em Hard Rock, as primeiras coisas que nos vêm à cabeça são bandas como AC/DC, Guns N’ Roses e KISS. Isto não se dá por acaso, afinal estas e muitas outras foram e ainda são as grandes expoentes do estilo. Foram responsáveis pelo lançamento de álbuns e músicas que até hoje figuram entre as mais conhecidas não só do rock, mas do univeros musical como um todo.

Porém, mesmo que ainda seja muito vinculado aos anos 1970/1980, o Hard Rock é um gênero que ainda nos traz bons frutos. Influenciadas pelos grandes mestres, as novas bandas do estilo fazem um som que é ao mesmo tempo nostálgico e moderno, agradando asism tanto as novas gerações quanto as mais antigas. Para ilustrar esta situação, separamos aqui cinco bandas que mantém vivas a alma a essência do Hard Rock em pleno século XXI.

Confira:

RIVAL SONS

Se a sua praia são os anos 1970, então o Rival Sons é a sua pedida. Na estrada há quase dez anos, o grupo faz um Hard Rock setentista muito baseado no Blues, influência de grupos como Led Zeppelin e Deep Purple. É bem conhecida por nós brasileiros e já estiveram por aqui em duas oportunidades. A primeira foi no Monsters Of Rock 2015 e a segunda como banda de abertura do Black Sabbath em 2016. Aliás, foi o próprio Ozzy Osbourne quem os escolheu para abrir os shows da turnê The End.

O som em si é bem direto e cru, sem muitos adornos. Por esta descrição, entenda: riffs destruidores a todo momento, vocais poderosos e arranjos poderosos que sintetizam bem as características mais marcantes do gênero.

GRETA VAN FLEET

Mesmo tendo lançando somente dois EP’s até agora, este é um dos grupos mais comentados do momento. Assim como o Rival Sons, o Greta Van Fleet faz um som primordialmente setentista. Porém, ao invés de voltada para o Blues, a proposta da banda é mais voltada para o Rock N’ Roll, com algumas pitadas de Folk – influência direta do Led Zeppelin.

Por falar nisso, esta influência é bem evidente nas músicas. Tanto os vocais quanto a parte instrumental evocam uma atmosfera muito semelhante àquela presente em registros como Led Zeppelin I (1969) e Physical Graffiti (1975). O próprio Robert Plant chegou a afirmar que a banda soa como o Zeppelin em seus primeiros discos.

Se você leu o post com as apostas da equipe do Headbanger Mind para banda revelação de 2018, vai se lembrar de que meu voto foi para este grupo – uma escolha que ainda mantenho. E digo mais: se o novo álbum de estúdio deles realmente for lançado ainda neste ano, conforme afirmam alguns veículos, sem dúvida será um dos melhores de 2018.

THE NEW ROSES

Vinda diretamente da Alemanha, esta é a banda que vai agradar aos fãs de Lynyrd Skynyrd. Diferentemente das duas anteriores, o som do The New Roses é muito influenciado pelo Southern Rock. Já contam com três discos de estúdio e um currículo de turnês bem extenso. Já abriram para grupos como ZZ Top e Black Stone Cherry e têm shows marcados até Dezembro deste ano.

De uma forma geral, a pegada do grupo possui um apelo mais…”pop“, por assim dizer. Sabe aquelas músicas com versos e arranjos melodiosos, típicos do country? Pois é, pode-se dizer que é algo do tipo. Uma sonoridade muito parecida a de God & Guns (2009), décimo segundo álbum do Lynyrd. Se você curte essa vibe, ouça sem medo de ser feliz.

BLACK PISTOL FIRE

Um duo de guitarra e bateria que toca um Hard Rock com influências do Indie.

Sim, este grupo existe e se chama Black Pistol Fire. Formada pelos norte-americanos Kevin McKeown (guitarra/voz) e Eric Owens (bateria), a dupla já passou por muitos festivais, incluindo o Lollapalooza 2015, e já dividiu o palco com muitos artistas e bandas de renome, como Heart e Wolfmother.

Além da formação curiosa, o grupo faz um som que mescla variadas influências. É possível perceber características do Led Zeppelin, uma pitada de Nirvana e até mesmo um pouco de White Stripes. Ficou curioso? Então não deixe de conferir o som dos caras. Não irá se arrepender.

INGLORIOUS

Por último mas com certeza não menos importante, temos os britânicos do Inglorious. Formado em 2014 e liderado pelo vocalista Nathan James, este é o grupo para quem curte Whitesnake e da fase MKIII do Deep Purple (aquela com David Coverdale e Glenn Hughes). As semelhanças não são poucas e aparecem bem explícitas nas músicas.

Este é também um grupo que está conseguindo um bom grau de projeção dentro da cena. II, segundo disco da banda que foi lançado no ano passado (2017), figurou em diversas listas de melhores do ano. Além disso, já tocaram com bandas como The Winery Dogs e The Dead Daisies e marcaram presença em grandes festivais, incluindo o Hellfest e o Download.

Confira a resenha que fizemos para II aqui.

André Luiz Oliveira

André Luiz Oliveira

Estudante de jornalismo, conheceu o metal aos 14 anos e desde então é apaixonado pelo gênero. Fã de carteirinha de Rush, Pink Floyd e Ghost. Quase nunca sai sem camisa de banda e é um grande admirador de livros e filmes de terror.

Topo ▲