Novas bandas de thrash/post-black/death Por que ouvir?

Novas bandas de thrash/post-black/death

22 de Fevereiro de 2018 | Guilherme Guerra

 

Vocês talvez não façam ideia, mas durante o dia inteiro o pessoal aqui do Headbanger Mind se fala. Afinal, somos apaixonados por música, com interesses em comum e amigos, naturalmente saem sempre indicações de bandas de uma para o outro e de outro para uma.

Porém, em algum momento entre esse ano e ano passado, nos perguntamos quais seriam as bandas para ficarmos de olho, algo como a nova geração do metal. Eu fiquei com aquilo na cabeça e, vez ou outra, me pego pensando qual será a próxima banda gigante ou que vá estourar.

Não acho que chegaramos a ter outro Metallica, outro Maiden ou outro Priest, os tempos são outros, a maneira de se ouvir música mudou e quase sempre as bandas que descobrimos possuem todo seu acervo disponível online. Algo que facilita chegar até a música e prejudica o seu entendimento. Por quê? É natural para quem consegue algo muito fácil, largar de mão, coisa do ser humano mesmo. E não, isso não é culpa sua, como eu falei, os tempos são outros e tudo mudou. Mas, não posso negar que sempre me pego pensando em quais seriam as minhas apostas para novos expoentes do nosso gênero.

Pois bem, decidi realmente colocar no papel e separei três subgêneros favoritos meus: Death, Thrash e Post-Black. Para cada subgênero, escolhi de duas bandas que possam de alguma maneira virar destaque nos próximos anos.

Meus critérios foram absolutamente claros: as bandas deveriam ter lançado algo no espaço de dois anos para cá ou terem seu lançamento previsto para 2018. A banda deveria ser considerada meio desconhecida ainda, não poderia ser já um grande de sua categoria ou um headliner de turnê.

Tentei fazer outro critério, e dessa vez, foi algo bem pessoal. Queria surpreender você que se deu ao trabalho de ler essa matéria. Como falei, foi algo particular e que espero atingir com pelo menos uma dessas bandas.

Então, vamos lá?

Thrash Metal

Power Trip

É legal soar como alguém dos anos 80, 90? Se seu álbum for tão bom quanto o último do Power Trip e saciar toda a necessidade extrema que os fãs do puro thrash tem ao acordar de manhã, então a resposta é sim. Um novo representante do thrash metal old school na indústria e trazendo padrões elevadíssimos de melodia, técnica e energia. Nightmare Logic (2017) colocou quase todos os álbuns do ano passado no bolso.

Iron Reagan

Supergrupo foi formado por membros do Municipal WasteCannabis CorpseHellbear e ex-membros do A.N.S. e Darkest Hour. É aquele típico crossover thrash bem agitado e pesado que já conhecemos em bandas clássicas do gênero como Municipal Waste e Suicidal Tendencies. A banda lançou três álbuns de estúdio, dois EPs e uma demo. O último álbum lançado foi o Crossover Ministry do ano passado, que foi muito bem recebido pela crítica e é porrada atrás de porrada.

Death Metal

Mammoth Grinder

Com membros e ex-membros de Darkest Hour Iron ReaganMammoth Grinder fala alto quando o assunto é a combinação entre Death Metal e outros gêneros. Cosmic Crypt, último lançamento da banda, merece muito a atenção de qualquer banger. A banda em si é muito boa e curto muito a batera de Ryan Parrish que assumiu as baquetas em 2017. Uma ótima aposta para o underground!

Gatecreeper

Outra banda que de certa forma está ligada ao Iron Reagan, já que as duas bandas lançarão um split no dia 02 de março. Com um death bem old school, Gatecreeper se assemelha e muito com bandas lendárias do gênero como Obituary, Entombed e Bolt Thrower, mas com um pequeno “twist” moderno. Vale muito ouvir o último disco Sonoran Depravation (2016) e esperar por esse split que virá rasgando tudo.

Post-Black Metal

Decidi parar um pouco antes e justificar minhas escolhas para esse gênero. Vejo duas vertentes para o Black Metal mais tradicional nos próximos anos: será misturado aos outros subgêneros, principalmente atmosféricos, com novas bandas e novas ideologias saindo do assunto mais tradicional, leia-se baphomet. A segunda vertente seriam as bandas que trariam uma pegada um pouco moderna e misturariam esse já tradicional estilo, exemplo: 1349Watain. Mas, vou palpitar em duas da primeira vertente que falei, ok? Algo mais atmosférico e que flutua e perambula entre outros subgêneros.

Deafheaven

Essa eu já cansei de falar que é uma das minha bandas favoritas. Tem 3 puta álbuns lançados e New Bermuda (2016) é o último. A banda de São Francisco transita entre entre o Black Metal e algo mais calmo durante todas as suas composições, classificado hoje como Post Black Metal. Tem gente que chama de hipster e um amigo meu falou que parece um pessoal da faculdade de Direito que resolveu montar uma banda. Mas, não ligue muito para isso não, a banda é muito boa. Isso que interessa!

Oathbreaker

Descobri a banda ano passado e ela é bem semelhante a descrição do Deafheaven só que com uma montanha-russa de tempos e tons maior ainda! Rheia (2016) é um espetáculo de álbum e deveria ser ouvido por todos os bangers com muita paciência e foco. Vale dar uma chance para esse tipo de Black Metal e fiquem de olho nessa banda!

E para você, quais seriam as bandas para prestarmos atenção? Comente aqui ou no facebook!

Guilherme Guerra

Guilherme Guerra

Editor-Chefe do Headbanger Mind

Topo ▲